Patrocínio:



Apoio:

SUS Ministério da Saúde SBN SBC DHA anad





Vida Saudável - Atualidades




MÊS DE MAIO PARA MEDIR A PRESSÃO ARTERIAL

Texto: Profa. Dra Grazia Maria Guerra - Diretora do Depto. de Enfermagem
Apoio: Dra Claudia L M Forjaz – Diretora Área Multidisciplinar

Vamos começar com a pergunta: Por que devemos medir a pressão arterial? É importante medir a pressão arterial, por que? O dia Nacional da Prevenção e Combate à Hipertensão no Brasil é comemorado de acordo com a agenda do Ministério da Saúde no dia 26 de abril. No entanto, a partir do 2017 o mês de maio passou a ter ações distribuídas por todo o território nacional para identificar pessoas que podem ser portadoras dessa doença. E porque devemos aderir a esta ação? Por um fato simples, porque a Hipertensão Arterial, doença também conhecida como Pressão Alta, não costuma apresentar sintomas, ou seja, trata-se de uma doença assintomática com evolução silenciosa, ou seja, a pessoa não sente nada e a doença vai se instalando e minando o organismo.

E no que consiste a Hipertensão Arterial? A Hipertensão Arterial é uma condição de saúde caracterizada por elevação sustentada dos níveis de pressão arterial maiores ou iguais a 140 e/ou 90 mmHg. Frequentemente, a hipertensão se associa a outros distúrbios, mas a sua causa na maioria das vezes é desconhecida e, por esta razão, diz-se que a pressão alta é primária, ou seja, não há uma causa primária. Sabe-se que a hipertensão pode ser agravada pela presença de outros fatores de risco, como obesidade abdominal, diabetes mellitus, sedentarismo, tabagismo e taxas elevadas de colesterol e/ou de triglicérides no sangue.

A Hipertensão arterial no Brasil atinge 32,5% (36 milhões) de indivíduos adultos e mais de 60% dos idosos, contribuindo direta ou indiretamente para 50% das mortes por doença cardiovascular. Junto com o diabetes, as complicações da hipertensão têm impacto elevado na perda da produtividade do trabalho e da renda familiar, o que foi estimado em US$ 4,18 bilhões entre 2006 e 2015.

Durante o mês de maio, a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH) promoveu ações conjuntas com a Sociedade Internacional de Hipertensão e a Liga Mundial da Hipertensão para o MM17 - Mês de Maio para Medir a pressão, com o objetivo de alertar a população para os cuidados com a pressão arterial elevada e a adoção de hábitos de vida para prevenir e controlar a hipertensão. Em todo o mundo, várias ações estão sendo feitas com o incentivo da Sociedade Internacional de Hipertensão, para a qual pretende-se atingir 25 milhões de medidas de pressão arterial nesse mês em todo o planeta.

A SBH está realizando, desde o dia 26 de abril, várias ações gratuitas para incentivar a medição da pressão arterial e está promovendo orientações de hábitos saudáveis de vida por diferentes profissionais da área da Saúde.

Para a identificação desse problema de saúde, o primeiro passo, é procurar medir a pressão arterial e saber se ela está dentro dos limites de normalidade. Caso venha a ter a confirmação do diagnóstico, o segundo passo é procurar um serviço de saúde para receber as primeiras orientações e o tratamento. Na sequência, deve-se ter a consciência de que outras pessoas na família poderão ter o mesmo problema, considerando que a pressão alta muitas vezes é herdada geneticamente.

É importante se conscientizar que o tratamento da pressão alta não se constitui apenas de tomar remédios, mas o efetivo controle somente será possível quando o medicamento for combinado com mudanças de hábitos de vida, ou seja, é necessário diminuir a ingestão excessiva de sal; adotar práticas que combatam o estresse no dia a dia, como meditação e estratégias comportamentais; procurar levar uma vida ativa, praticando caminhadas e atividade física pelo menos 3 vezes por semana; combater o sobrepeso e a obesidade, realizando escolhas saudáveis de alimentos e procurando aumentar a ingesta de fibras através do aumento da ingestão de folhas, legumes e frutas; e evitar o fumo e o uso de bebidas alcóolicas. Deve-se entender que manter a pressão arterial controlada, em níveis aceitáveis, implica em estar protegido, evitando-se as principais complicações da hipertensão que incluem as doenças isquêmicas cardíaca e cerebral e, entre elas, o aparecimento do derrame cerebral e do infarto agudo do miocárdio. A hipertensão arterial pode propiciar eventos como morte súbita, insuficiência cardíaca, doença arterial periférica e doença renal crônica, que pode ser fatal e não fatal, ou impor a necessidade de tratamento de diálise ou, até mesmo, o transplante renal.

E o que posso fazer para aumentar a minha condição de saúde? Pode-se adotar estratégias de prevenção do desenvolvimento da hipertensão. Essas estratégias englobam políticas públicas de saúde combinadas com ações das sociedades médicas e dos meios de comunicação. O objetivo deve ser estimular o diagnóstico precoce, por meio da medida da pressão arterial, ao menos uma vez no ano. Se você for diagnosticado, deve promover o tratamento contínuo para obter um bom controle da pressão arterial por meio da modificação do estilo de vida e/ou pelo uso regular de medicamentos.






Referências:

1-Malachias MVB, Souza WKSB, Plavnik FL, Rodrigues CIS, Brandão AA, Neves MFT, et al. 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial. ArqBrasCardiol 2016; 107(3Supl.3):1-83






Veja também:






Acesse o site da SBH no celular





A importância de cuidar de si
Destaque
Entrevista para Rede Vida com Dr. Francisco Habermann.