Patrocínio:



Apoio:

SUS Ministério da Saúde SBN SBC DHA anad





SBH Responde

Envie-nos sua pergunta!

Gostaria de saber se ainda está em pesquisa a nova técnica para reduzir a hipetensão: Terminações nervosas nas artérias dos rins, elas relaxam, ficam mais largas e a pressão cai. Bom para quem não consegue baixar a pressão com remédios. Essas foram as palavras do dr. Guilherme Furtado da SOS Saúde Mais Você. Como eu sofro horrivelmente, de hipertensão e de difícil controle, gostaria de saber se esta pesquisa já se encontra, na pratica.

Outra pergunta é da córnea: pessoas que têm lesão na córnea, voltam a enxergar bem através de um tratamento com células- troncos, no olho menos comprometido. As células ficam em um tecido retirado da placenta de mulheres e depois o novo tecido é implantado em cima da córnea comprometida.



O Dr. Murray Esler apresentou, no congresso da American Heart Association, em Chicago, nos EUA, o estudo Simplicity HTN-2. Nesta pesquisa clínica, a denervação simpática das artérias renais foi associada à queda significativa dos níveis pressóricos em pacientes com hipertensão refratária, quando comparada ao tratamento medicamentoso.

O estudo Simplicity foi um ensaio clínico randomizado e multicêntrico que incluiu 190 pacientes em 24 centros na Europa, Austrália e Nova Zelândia. Os pacientes portadores de PA sistólica no consultório acima de 160mmHg em uso de pelo menos 3 medicações anti-hipertensivas foram randomizados para fazer a denervação simpática por radiofrequência das artérias renais ou manter o tratamento medicamentoso. O procedimento foi realizado por um cateter endovascular de ablação introduzido por via inguinal até as artérias renais bilateralmente. Um total de 106 pacientes foram randomizados, 52 deles no grupo intervenção e 54 no grupo controle. No grupo intervenção, 20% dos pacientes tiveram de diminuir a dose ou o número de medicações anti-hipertensivas. Não houve eventos adversos sérios durante a denervação e todos os pacientes do grupo intervenção tiveram sucesso do procedimento.

Portanto, a denervação das artérias renais por radiofrequência se mostrou efetiva para o tratamento dos pacientes com HAS refratária. A denervação das artérias renais é um novo horizonte para os pacientes com hipertensão arterial refratária que estão expostos a um grande risco de eventos cardiovasculares. Esta técnica se mostrou segura e efetiva para o tratamento esses pacientes. Porém, algumas considerações no estudo devem ser feitas e os resultados devem ser analisados com cautela. A primeira observação é que foi um estudo pequeno, com poucos pacientes, o que aumenta a possibilidade dos resultados não serem reprodutíveis em outros centros e em outros países. Além disso, o tempo de acompanhamento de 6 meses ainda é curto para que se saiba se a queda da PA nesses pacientes será duradoura ou apenas temporária. Uma nova fronteira se abre para o controle da PA, quando a terapia farmacológica e a mudança do estilo de vida não são suficientes para o tratamento. Com o tempo, teremos mais dados sobre as repercussões do tratamento ao longo prazo, particularmente sobre desfechos cardiovasculares associados ao procedimento. Mas os resultados iniciais são animadores.

O procedimento é feito somente em pesquisa em centros de hipertensão arterial fora do Brasil, ainda não é usado para o tratamento de hipertensos refratários. Quanto ao tratamento da córnea com células tronco, sugerimos que você consulte a Sociedade Brasileira de Oftalmologia.

Atenciosamente,
Dra. Katia Coelho Ortega e Dr. Giovanio Vieira da Silva
Supervisão: Prof. Dr. Décio Mion Jr.
Sociedade Brasileira de Hipertensão 


indique para um amigoimprimir



Acesse o site da SBH no celular





A importância de cuidar de si
Destaque
Entrevista para Rede Vida com Dr. Francisco Habermann.