Patrocínio:



Apoio:

SUS Ministério da Saúde SBN SBC DHA anad





releases

Sociedade Brasileira de Hipertensão homenageia pesquisadores do controle de hipertensão

Renomados cientistas recebem placa comemorativa durante o VII International Symposium Vasoactive Peptides por sua importante contribuição para o desenvolvimento de medicamentos anti-hipertensivos

A Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH) homenageia os professores Sérgio Henrique Ferreira, Lewis Joel Greene e Eduardo Moacyr Krieger durante o VII International Symposium Vasoactive Peptides no dia 14 de fevereiro, em Ouro Preto, Minas Gerais, em reconhecimento às notáveis contribuições para o desenvolvimento de estudos e medicamentos que possibilitaram a melhora de qualidade de vida dos hipertensos.

O farmacologista Sérgio Henrique Ferreira é membro há 30 anos do departamento de Farmacologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - FMRP/USP, onde fez a sua carreira universitária e científica. Na Instituição começou a trabalhar em 1961, sob a orientação do professor Rocha e Silva , quando mostrou que a destruição da bradicinina por fluidos biológicos e no próprio organismo podia ser inibida por determinadas substâncias, como o dimercaprol, aumentando conseqüentemente a sua atividade biológica. Descobriu, também, que o veneno da Bothrops jararaca, era capaz não somente de gerar o vasodilatador bradicinina, como já mostrara Rocha e Silva, mas também, potencializava intensamente os seus efeitos farmacológicos. Essa descoberta foi o ponto de partida para o desenvolvimento da mais nova classe de substância hipotensora existente atualmente na medicina.

O professor Lewis Joel Greene obteve o grau de Bachelor of Arts em Letras no Amherst College, e frequentou o curso pré-médico, com especialização em Química em 1955, foi um dos 10 alunos escolhidos para fazer parte da primeira classe de Programa de Pós-graduação do Instituto Rockefeller (hoje Universidade). A primeira parte da sua formação de graduação foi em química de proteínas, sob a orientação de C. H. W. Hirs, no laboratório de S. Moore e W. H. Stein, e a segunda em biologia celular, sob a orientação de C. H. W. Hirs e G. E. Palade. Tanto o Dr. Hirs, quanto o Dr. Palade foram laureados com o prêmio Nobel.

Seu interesse no desenvolvimento de metodologias para química estrutural de proteínas, no estudo da relação entre estrutura e função das macromoléculas e na aplicação de pesquisa básica em problemas clínicos surgiu na atmosfera especial do Instituto Rockefeller de 1955 a 1962. De 1962 a 1974, chefiou grupo de pesquisa no Brookhaven National Laboratory. Sua colaboração com o Brasil começou em 1968, quando visitou o laboratório do Prof. Maurício Rocha e Silva durante três meses, como Fullbright Scholar. Em 1974, tendo obtido licença de um ano no Brookhaven National Laboratory, visitou novamente o Brasil com a família para participar do desenvolvimento do Centro de Química de Proteínas. Decidiu permanecer no País. Foi acolhido pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - FMRP, onde permanece até hoje. Além de suas contribuições para a Bioquímica como coordenador do Centro de Química de Proteínas da FMRP/USP, desde 1981, é um dos editores do Brazilian Journal of Medical and Biological Research desde 1980. Publicou mais de 100 trabalhos em revistas indexadas de circulação internacional e em anais de Congresso, capítulos de livros, trabalhos de divulgação científica e de publicação eletrônica. Greene isolou os princípios ativos do BPF do veneno de cobra descoberto por Sérgio Ferreiras e, sintetizou um deles demonstrando, juntamente com Krieger, Ferreira e colaboradores que eram capazes de reduzir os níveis pressóricos de animais hipertensos.

Formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Eduardo Moacyr Krieger exerceu o cargo de auxiliar de ensino de 1955 a 1957, junto ao Instituto de Fisiologia Experimental e completou sua formação acadêmica exercendo as suas atividades de ensino e pesquisa, porém, na Universidade de São Paulo - USP (Ribeirão Preto) onde chefiou o departamento de Fisiologia, foi membro da comissão que instalou os cursos de pós-graduação, e do conselho universitário (representante dos professores assistentes e dos adjuntos). Krieger contribui com sua experiência na área cardiovascular para demonstrar que os peptídeos isolados por Sérgio Ferreira e Lewis Joel Greene, tinham importante atividade anti-hipertensiva.

Como professor-pesquisador orientou a formação de 18 mestres e de 24 doutores. Sua atividade científica resultou na publicação de inúmeros trabalhos em diversas revistas de difusão internacional e capítulos de livro, além de centenas de apresentações em congressos e reuniões científicas nacionais e internacionais. Integrou vários órgãos nacionais de deliberação colegiada ou de assessoramento e execução como: CAPES/MEC, CNPq/MCT, FAPESP, Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ e pertenceu a várias sociedades e academias científicas como membro fundador, titular, presidente e diretor, e de muitas das quais ainda é membro ativo. Foi o primeiro presidente da Sociedade Brasileira de Hipertensão.



Voltar
Acesse o site da SBH no celular





A importância de cuidar de si
Destaque
Entrevista para Rede Vida com Dr. Francisco Habermann.